sábado, 21 de fevereiro de 2009

Carnaval.


Houve um carnaval de anjos, anjos de todas as cores, de todos os estilos, todos animados, tinha até um anjo sorrindo e abraçando a todos,mas sinto que aquele anjo não estava bem, e ele não sabia o motivo, em meio a teorias sobre "carnaval não significa promiscuidade" e "O importante é estar com os amigos" ele chorava, por dentro, baixinho.
Percebi que esse anjo estava feliz por estar ali de alguma forma, mas seu peito chorava, doía, e sentia falta de algo que ele não sabia o que era, mas doía.
Até que ponto sentir falta de alguém é suportavel?Até que ponto vale a pena correr atrás? Até que ponto temos principio?Até que ponto é tolerável sermos taxados de "burros"?Até que ponto? Enquanto suas asas batiam com brilho, ele se via deitado numa calçada, sem se mexer, apenas lágrimas caiam no asfalto, e as vozes dos outros anjos, que ecoavam todas ao mesmo tempo,falando sem saber que não estão sendo ouvidos e sem ouvir porque estão falando...Até que ponto isso é válido?
Um anjo confuso, carente,que nunca sente saudades e enjoa fácil das coisas, que estava em meio a uma multidão, mas só.

Esse anjo era eu.






2 comentários:

Roberto Borges disse...

Difícil mesmo sentir solidão, pior ainda sentir quando se está acompanhado. Significa que a companhia não está completa, não nos completa. Estranho é sorrir um falso riso, exibir uma alegria falsa enquanto se chora por dentro... O que falta então? Falta alguém que nos compreenda, aceite nossos erros, nossas atitudes, nosso modo de ser, nossas manias estranhas, nossa aparência... Nessas horas, nos falta um verdadeiro e grande amor.

Day Reis disse...

Mas ainda sim... vc me tem querido! Para sempre que se sentir solitário em meio de muitos, que a amizade floresça de uma forma pura, verdadeira. Me sinto assim quando chego em casa, mas quando penso que tenho anjos me velando. e o Pai deles ao meu lado, as coisas são muito mais fáceis e superar. Sucesso, saúde e paz querido! Muitos beijos!!

anuncios gratis
Anjos visitantes